Mulheres que não sabem chorar de Lilian Farias

by - quarta-feira, março 08, 2017

Título: Mulheres que não sabem chorar
Autor: Lilian Farias
Editora: Giz Editorial
Ano: 2016
Páginas: 210
Skoob: Adicione

Sinopse: A vida de Marisa é regida pelo controle. Seja à frente do seu trabalho ou da vida dos filhos, ela é racional, mantendo-se sempre fria, um ser à parte das banalidades, cuja única preocupação é ser um exemplo. Olga é sua antítese. Sentimentos à flor da pele, dor flagelando a carne, pensamentos embaçados pelo esquecimento proporcionado pelo álcool. Sozinha, preocupa-se em apenas ser, em um mundo cercado por fatos que não reconhece mais como seus. Enquanto isso, Ana e Verônica esbarram com o acaso. Duas senhoras solitárias, vizinhas e antagônicas. Será que um dia alguém acharia que poderiam viver em paz? Mais ainda, será que poderiam se apaixonar? Duas jovens livres e independentes. O que as impede de ficar juntas? Mulheres que não sabem chorar é mais que uma história de amor entre iguais. Junto a estas personagens tão humanas, o leitor vê-se despido dos preconceitos, pudores e medos. Ora crua, ora poética, a trama nos obriga a enfrentar o espelho e se ver como nunca imaginou antes. Pois ao mergulhar neste romance, o que fará você pensar não é a forma como vê o amor, mas sim a forma com que ele se volta em sua direção. Esteja preparado.


  Tudo na vida tem seu tempo. Recebi o livro de parceria com a Lilian ano passado e iniciei a leitura da mesma forma que iniciei O Céu é logo ali, mas não consegui entrar na história como deveria, esse ano tive meus momentos e ao som de boas músicas me vi perdida numa história cheia de filosofias, dramas e reviravoltas..
  Marisa e Olga são mulheres adultas, com suas vidas já guiadas pela experiencia, que acabam tendo uma ligação de amor e desejo após uma fatídica e traumatizante noite. Antes desta noite que as uniu ambas eram simplesmente duas vizinhas, eternas estranhas que apenas se viam para brigar e até o mais torpe dos motivos causava um incêndio entre as duas que brigavam e esbravejavam, uma quase rotina que todos da rua conheciam bem.
   Marisa é uma mulher forte, dona de si e apaixonada por seu próprio poder sempre foi decidida no que queria e não se enrubescia ao usar de sua sensualidade e perspicácia pra conseguir. Olga viveu por anos em seu eterno vai e vem, dominada pelo álcool, um vício ao qual sucumbia cada vez mais, perdeu todos que amava para o vício e se acomodou as dores que o mesmo trazia. Entre a fragilidade e os desejos que vão além da sexualidade, duas almas calejadas pela vida se encontram e desse encontro ocorre um amor difícil de lidar.
   É complicado ler sobre duas mulheres opostas que são componentes importantes da sociedade e sofrem com as dores do mundo. O livro leva o leitor a muitos sentimentos – eu mesma me senti empolgada por ligar vários pontos soltos da trama mas sofri logo a frente quando dei de cara com as consequências dessas ligações. Lilian escreve com maestria sobre mulheres que sentem a violência, o amor, o sofrimento, as cicatrizes e as paixões. Infelizmente o livro não é o que posso classificar de leitura fácil, a temática pesa e dói aos ombros do leitor, até mesmo os acostumados (se é que se acostuma com essas coisas) acabam se incomodando e sofrendo com o peso carregado pelos personagens, mas a leitura é de um prazer enorme, um êxtase de personagens reais, de mulheres reais que poderiam ser você ou eu..
    E assim como em nossas vidas, tudo tem seu lado bom e ruim, e apesar de todo sofrimento a calmaria sempre volta, e isso não podia deixar de acontecer também na obra, já que precisamos daquela fagulha de esperança pra seguir em frente. A fagulha da história é a mulher que de certo modo se interligava a Olga e Marisa. Ana é essa mulher, aquela que também sofreu e por muito tempo se deixou levar por essa dor e trauma, mas que se deu uma chance de recomeçar, de se renovar e se encontrar não só pelo amor  de sua companheira mas também no perdão a si mesma.
    O livro é um romance LGBT, bandeira que a autora levanta e defende com todo fervor. Mas a leitura é mais que isso, é mais que apenas rótulos...

“ – No que está pensando agora?
– No vazio – as lagrimas escorriam teimosas.
– O que é esse vazio?
– É dor. É ácido que corrói. É ferida que não sara. É o mal da humanidade derme. É muita dor.”


Nota:



You May Also Like

9 comentários

  1. Eita, estou por aqui, muito obrigada pela resenha, o que mais gostei, além das palavras, foi o trecho destacado

    ResponderExcluir
  2. Oiiie flor!

    Nossa! O livro parece bem intenso! Vou guardar a dica e assim que tiver a oportunidade dou uma chance. Amei a capa!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Oi, tudo bom?
    Já tem um tempinho que quero ler algo dessa autora, inclusive adoro acompanhar o blog dela e suas outras escritas. Ah, e este livro parece ter um tom bastante reflexivo, gostei bastante da capa dele e a premissa é super bacana! Espero ler logo, logo! As suas fotos ficaram lindas demais, sério! :o E adorei essa citação no final!

    Beijos,
    Lu - @justificou

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bem?
    Pelo que percebi da sua resenha, este livro proporciona uma leitura intensa, repleta de reflexões e com personagens interessantes.
    No entanto, mesmo sua avaliação tendo sido positiva, não senti vontade de ler o livro. Talvez seja só uma questão de momento, por isso vou deixar sua dica anotada. Vai que mais para frente eu mudo de ideia, né?
    De qualquer forma, adorei sua resenha e a forma como você apresentou o livro.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Olá, como está?
    Gostei do que o livro aborda, e na visibilidade do amor de duas mulheres, a visibilidade LGBTT na literatura é simplesmente maravilhoso. Adorei a recomendação!
    Beijos.
    Meu Livro Fantástico | Facebook

    ResponderExcluir
  6. Oooi Paac, eu já ouvi falar do livro sua resenha só me deu mais vontade ahhaah principalmente por ser escritora Nacional. Gostei muito da recomendação!
    beijos

    ResponderExcluir
  7. Todo mundo que lê se apaixona pela escrita de Lilian, ainda não tive a oportunidade de ler, mas tenho muita curiosidade. A premissa da obra é incrível!

    ResponderExcluir
  8. Oi, Paac. Tudo bem?
    Eu li esse livro no mês passado e me apaixonei também. A escrita da Lilian é linda e o livro me tocou de uma forma que até chorei, além disso o livro físico é maravilhoso! Beijos <3

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.