Título: O céu é logo ali
Autor: Lilian Farias
Editora: Divas
Ano: 2011
Páginas: 115
Skoob: Adicione
Sinopse: "O céu é logo ali representa a liberdade que são as borboletas e nos pássaros. Dolores e Clarice são mulheres que buscam tal liberdade. Dolores é uma mulher de muitas experiências; de vida simples e sem amigos. O único amigo que possui é esquizofrênico e a trata com muito carinho. Clarice é cheia de mimos e sempre teve de tudo, mas o que as liga são suas tribulações de sentimentos e busca por liberdade. Dolores fica encantada com o mais simples dos gestos, um pingo de chuva sobre a pele faz dela a pessoa mais feliz e livre do mundo. Já Clarice tem a vida dos sonhos, porém o destino pode destruí-lo com rapidez. O livro da Lilian é profundo e tocante. Ele nos mostra que devemos aproveitar o momento porque tudo pode acabar em um piscar de olhos." (Fernanda Bezerra)
"Ao adentrarmos nos mundos distintos dessas duas jovens, mergulhamos numa profusa miscigenação de anseios, lutas, estratégias de sobrevivência. A história de duas mulheres que, unidas pelo destino, resolvem aflorar todo fluxo de sobrevivência do "ser", do corpo, da alma, da mente, que advém quando se é permitido ser livre. Liberdade, essa, assemelhada a quem saboreia o voo das borboletas." (Valéria Sabrina)


       É sempre bom ler um livro que penetra sua mente de forma tão avassaladora, e mesmo quando você não compreende tudo escrito, ainda assim consegue sentir, e foi exatamente isso que o livro despertou em mim...
      Clarice e Dolores são mulheres diferentes, vivem suas vidas pacatas e inquietas à sua maneira, refletem aos outros parte do que são por dentro, pacificas em sua forma cada uma busca dentro de si uma liberdade que se reflita em todas as formas. E é a história dessas duas mulheres que Lilian nos apresenta em seu livro...
    Imagine uma leitura que pode ser confusão mas também pode ser esclarecedora, consegue imaginar algo assim? Pois é, confuso eu sei, mas é isso que Lilian nos apresenta, duas mulheres subjetivas, diferentes em partes mas iguais na sua incessante busca pela liberdade, ler esse livro é tentar compreender a essência das personagens, tentar compreender cada uma como uma borboleta prestes a voar. E o mais importante é tentar compreender as emoções afloradas que ele pode fazer surgir, é sobre seguir, sobre amadurecer, sobre aceitar a metamorfose constante que é a vida.
“Nascendo na chuva, puxada pelos pingos d’água. Um banho eterno, demorado e que afogaria algumas desilusões. Quem inventou a chuva sabia de sua utilidade para lavar almas?”

      Não consigo descrever em totalidade tudo que senti lendo a obra, posso afirmar que ela é de difícil leitura – pelo menos pra mim que não estou acostumada, é intensa e densa, cheia de filosofias, de sentimentos íntimos e até mesmo sofrimentos, os mais diversos sofrimentos: aquele que vem do nada e aquele que é consequência de alguma atitude..
     Em O céu é logo ali conhecemos duas mulheres, se redescobrindo, se modificando e se adequando ao que realmente nasceram pra ser ou irão ser após todas as experiências já vividas, é curioso o quanto temos de Dolores e Clarice, senti que era metade de cada uma, mais ainda sim continuava sendo eu.
Nota:


Heey como vai?
Hoje é dia de lançamentos que desejo, mais especificamente os lançamentos da Darkside Books, são apenas quatro kkk mas são amorzinhos  então vem conferir.

LABIRINTO
TRINTA ANOS SEM PERDER A MAGIA
UMA HISTÓRIA IMORTAL PARA FÃS DOS MUPPETS, STAR WARS, MONTY PYTHON E DAVID BOWIE...



Sinopse: A história é aquela a que você deve ter assistido um milhão de vezes na Sessão da Tarde, a menos que tenha passado sua infância em Marte ou na Sibéria. E ainda assim, LABIRINTO, o livro, é capaz de lhe surpreender como se fosse a primeira vez.
A jovem Sarah não aguenta mais servir de babá para seu meio irmão, o pequeno Toby, e como brincadeira deseja que o bebê chorão desapareça. O que deveria ser apenas uma provocação acaba se tornando real como um pesadelo. O Rei dos Duendes atende prontamente ao seu pedido, e leva o menino para um universo paralelo configurado como um gigantesco labirinto.
Agora, Sarah precisa correr contra o tempo se quiser mesmo salvar seu irmão. Ela só tem até a meia-noite para impedir que Toby se transforme de vez em um duende. E, na verdade, Jareth tem outros planos para Sarah: ele está a procura de uma rainha para ficar ao seu lado e ser amada por todos na Cidade dos Duendes.



O HOMEM QUE CAIU NA TERRA
POESIA E BELEZA DE OUTRO MUNDO


Sinopse: Thomas Jerome Newton veio de Anthea para a Terra em uma missão desesperada para salvar os poucos habitantes que ficaram em seu longínquo e desconhecido planeta. Para isso, precisa construir aqui uma nave que possa trazer os 300 de sua espécie que ainda vivem em um planeta onde a água acabou e os recursos são cada vez mais escassos.
Com conhecimento e inteligência muito superior aos humanos, Newton logo se torna um bem sucedido empresário do ramo de patentes tecnológicas e também descobre a solidão, o desespero e o álcool - criando uma delicada parábola sobre as mudanças que estavam ocorrendo entre os anos 1950, com o início da Guerra Fria.
Escrito com vigor e com uma prosa carregada de tensão poética, Walter Tevis produziu uma das ficções científicas mais realistas sobre um alienígena que vai absorvendo o dia a dia, o jeito e os vícios humanos aos poucos. Realista o suficiente para se tornar uma metáfora daquilo que todos nós carregamos: uma indescritível angústia e solidão existencial.


FÁBRICA DE VESPAS
UMA OBRA ÚNICA, EXTREMAMENTE VIOLENTA E VISCERAL
“A PIEDADE NÃO É NATURAL AO HOMEM. CRIANÇAS SÃO SEMPRE CRUÉIS. SELVAGENS SÃO SEMPRE CRUÉIS. A PIEDADE É ADQUIRIDA E APERFEIÇOADA PELO CULTIVO DA RAZÃO.” – DR. SAMUEL JOHNSON

Sinopse: Frank – um garoto de 16 anos bastante incomum – vive com seu pai em um vilarejo afastado, em uma ilha escocesa. A vida deles, para dizer o mínimo, não é nada convencional. A mãe de Frank os abandonou anos atrás; Eric, seu irmão mais velho, está confinado em um hospital psiquiátrico; e seu pai é um excêntrico sem tamanho.
Para aliviar suas angústias e frustrações, Frank começa a praticar estranhos atos de violência, criando bizarros rituais diários onde encontra algum alívio e consolo. Suas únicas tentativas de contato com o mundo exterior são Jamie, seu amigo anão, com quem bebe no pub local, e os animais que persegue ao redor da ilha.Abandonado à própria sorte para observar a natureza e inventar sua própria teologia – a maneira do Robinson Crusoé de Daniel Defoe –, Frank desconhece a escola e o serviço social, já que seu pai acredita na educação “natural”, recomendada pelo filósofo do século XVIII Jean-Jacques Rousseau e apresentada em seu romance Emílio, ou Da Educação (1762), que sugere que as crianças devem crescer entre as belezas da natureza, permitindo que elas se deleitem com a flora e a fauna. A natureza humana seria boa a princípio, mas corrompida pela civilização. Quando descobre que Eric fugiu do hospital, Frank tem que preparar o terreno para o inevitável retorno de seu irmão – um acontecimento que implode os mistérios do passado e vai mudar a vida de Frank por completo.

O MENINO QUE DESENHAVA MONSTROS
TODOS JÁ DESENHARAM MONSTROS NA INFÂNCIA, MAS POUCOS CONSEGUIRAM DAR VIDA A ELES.

Sinopse: Jack Peter é um garoto de 10 anos com síndrome de Asperger que quase se afogou no mar três anos antes. Desde então, ele só sai de casa para ir ao médico. Jack está convencido de que há de monstros embaixo de sua cama e à espreita em cada canto. Certo dia, acaba agredindo a mãe sem querer, ao achar que ela era um dos monstros que habitavam seus sonhos. Ela, por sua vez, sente cada vez mais medo do filho e tenta buscar ajuda, mas o marido acha que é só uma fase e que isso tudo vai passar.
Não demora muito até que o pai de Jack também comece a ver coisas estranhas. Uma aparição que surge onde quer que ele olhe. Sua esposa passa a ouvir sons que vêm do oceano e parecem forçar a entrada de sua casa. Enquanto as pessoas ao redor de Jack são assombradas pelo que acham que estão vendo, os monstros que Jack desenha em seu caderno começam a se tornar reais e podem estar relacionados a grandes tragédias que ocorreram na região. Padres são chamados, histórias são contadas, janelas batem. E os monstros parecem se aproximar cada vez mais.


Esses foram os lançamentos / desejados da Darkside, você deseja algum?



Título: The Kiss of Deception
Autor: Mary E. Pearson
Editora: Darkside Books
Ano: 2016
Páginas: 406
Skoob: Adicione  
Sinopse: Tudo parecia perfeito, um verdadeiro conto de fadas menos para a protagonista dessa história. Morrighan é um reino imerso em tradições, histórias e deveres, e a Primeira Filha da Casa Real, uma garota de 17 anos chamada Lia, decidiu fugir de um casamento arranjado que supostamente selaria a paz entre dois reinos através de uma aliança política. O jovem príncipe escolhido se vê então obrigado a atravessar o continente para encontrá-la a qualquer custo. Mas essa se torna também a missão de um temido assassino. Quem a encontrará primeiro?
Quando se vê refugiada em um pequeno vilarejo distante o lugar perfeito para recomeçar ela procura ser uma pessoa comum, se estabelecendo como garçonete, e escondendo sua vida de realeza. O que Lia não sabe, ao conhecer dois misteriosos rapazes recém-chegados ao vilarejo, é que um deles é o príncipe que fora abandonado e está desesperadamente à sua procura, e o outro, um assassino frio e sedutor enviado para dar um fim à sua breve vida. Lia se encontrará perante traições e segredos que vão desvendar um novo mundo ao seu redor.
O romance de Mary E. Pearson evoca culturas do nosso mundo e as transpõe para a história de forma magnífica. Através de uma escrita apaixonante e uma convincente narrativa, o primeiro volume das Crônicas de Amor e Ódio é capaz de mudar a nossa concepção entre o bem e o mal e nos fazer repensar todos os estereótipos aos quais estamos condicionados. É um livro sobre a importância da autodescoberta, do amor, e como ele pode nos enganar. Às vezes, nossas mais belas lembranças são histórias distorcidas pelo tempo.

    É irônico que um livro com tamanho hype seja no final uma das leituras mais decepcionantes que tive no ano até agora.
   Lia, é uma princesa, primeira filha de seu reino, que quando se vê obrigada a casar com um desconhecido por questões políticas, decide fugir para bem longe e fingir ser outra pessoa. Ela junto de Pauline (sua ex dama de companhia e atual amiga) chegam a Terravin, onde Pauline nasceu e foi criada, agora ambas são duas garçonetes numa Taverna.
   Até ai temos uma história que parece boa, mas na minha opinião não foi exatamente assim. Arabella é uma princesa de apenas 17 anos, sendo a primeira filha do reino, sempre teve altas expectativas a respeito de sua vida e seus deveres, decidida e determinada sempre foi obediente as regras do reino, aprendeu, cresceu e serviu ao reino como devia até o dia que decidiu que não queria se casar com um desconhecido sem ama-lo. Eu realmente tinha muitas expectativas sobre o livro e talvez esse tenha sido meu erro, a eterna ideia de que todo esse hype é sempre correto e acreditem, não foi, não pra mim, e me questiono seriamente como as pessoas viram tudo isso na obra.
   The Kiss Of Deception é basicamente um crepúsculo em épocas medievais, o triângulo amoroso do livro é chato, morno e bem tedioso. Lia tem um bom motivo pra fugir do casamento mas sinceramente não querer casar porque poderia ser um velho é um motivo bem egoísta se levarmos em consideração que isso significa a segurança de um reino, com pessoas que dependem de você, isso me irritou bastante, porque de inicio conhecemos uma princesa incrível, e no decorrer da história Lia se mostra cada vez mais mimada, egoísta e irritante, em vários aspectos. O príncipe é outro dentro desse triângulo que me irrita, achei legal ele querer conhecer ela, ver com os próprios olhos a mulher que fugiu do casamento mas fica realmente difícil compreender as mudanças repentinas que o personagem tinha, em um segundo ele era uma pessoa, no segundo seguinte parecia outra, a confusão mental e de sentimentos que ele tinha eram fora do comum, quase que forçadas, era como se a autora tivesse tentando encaixar ele num drama que não cabia na obra. O assassino que não mata e também não se posiciona – juro que realmente eu achei que no mínimo ele tentaria algo, iria se impor, mostrar que estava lá, mas sinceramente foi um personagem desnecessário durante mais da metade do livro, exceto logicamente, quando não estava aparecendo milagrosamente nos momentos em que Lia estava em perigo.
   O livro tem pontos positivos – graças a deus tem, a autora acertou bem na ideia de deixar o leitor curioso sobre quem seria o Príncipe e quem seria o Assassino, isso realmente deixou a história instigante – apesar... de que se você prestar atenção aos detalhes descobre bem cedo quem é quem, alguns personagens secundários eram bem caricatos e tornavam a leitura menos maçante – e na minha humilde opinião foram esses personagens que compensaram a história de certa forma.
   Como eu disse o meu problema com o livro foram as expectativas altas, eu li algumas resenhas e todas, absolutamente TODAS exaltavam o quanto esse livro era incrivelmente bom e no final encontrei uma fantasia que de fantasia não tem quase nada, um romance com um triângulo amoroso tedioso e sem graça alguma, uma personagem que encanta de inicio mas que foi mal construída até nas suas “falhas humanas”, personagens secundários mal utilizados entre outras coisinhas. Eu realmente não gostei desse livro e acho que deu pra notar na resenha haha, mas ainda sim eu lerei o próximo pelo motivo de: Fiquei curiosa sobre o final.
   Como sempre a Darkside arrasou na edição, o livro é lindo, bem feito, bem diagramado, em resumo a qualidade é o que sempre se espera da editora. Eu recomendo o livro pra quem quer tirar suas próprias conclusões, como costumo dizer, pode não ter sido bom pra mim mas pode ser muito bom pra você, PORÉM se espera ler uma fantasia, não vá com expectativas porque esse primeiro livro é único e exclusivamente ROMANCE.

Nota:
Crédito das Imagens: Leitura das Cinco


Heey como vão?
Como sabem eu entrei na ideia de participar da MLI 2016  creio que todos sabem o que é isso então não explicarei e tudo mais, pois bem eu inicie a Maratona com 7 Livros que se encaixavam nas temática das 4 Semanas, até ai tudo okey, PORÉM, como bem sabemos a minha pessoa é muito espirito rebelde né? o que isso que dizer? FLOPPEI, não de forma negativa como imaginei mas flopp é flopp não é mesmo? kkk


Essa foi minha TBR inicial, vejam bem e prestem bastante atenção kkk, está linda e diversificada, pois bem, leituras bem escolhidas dentro dos temas e tudo o mais...
 
   Esse foram os livros que realmente li no mês de julho, da TBR inicial eu li apenas 3 livros de 7, acabou que tive viradas de lua e não quis seguir a ordem dos livros que coloquei de meta pra Maratona, queria algo diferente e li algo diferente. Mas olha você leu bastante, porque disse que floppou? Porque caros leitores eu realmente achei que iria ler todos os escolhidos já que todos são obras que quero ler e grande parte era fantasia e eu AMO/SOU fantasias. Porém assumo que o mês foi sim bem produtivo nas leituras o/
   De todo jeito eu venci o flopp de não leituras hahaha... e vocês participaram da MLI 2016, leram muito ou flopparam em algo? Me conta aqui nos comentários!


Título: As Letras dos Beatles - A história por trás das canções
Autor: Hunter Davies
Editora: Planeta do Brasil
Ano: 2016 
Páginas: 386 
Skoob: Adicione
Sinopse: A primeira coletânea de manuscritos de letras dos Beatles já publicada! Pela primeira vez, as versões originais das letras de músicas essenciais dos Beatles são agrupadas em livro após exaustiva pesquisa. Além disso, As letras dos Beatles traz várias delas que nunca haviam sido publicadas. Esses documentos hoje pertencem a colecionadores e a amigos dos Beatles, muitos deles sob a custódia de museus e universidades mundo afora. Hunter Davies conviveu com os Beatles no apogeu da banda e escreveu sua primeira e única biografia autorizada. Desde então, pesquisou e encontrou mais de cem letras de suas músicas, escritas à mão, que são reproduzidas aqui. Os Beatles compunham a qualquer hora, em qualquer lugar- as músicas podiam começar no verso de um envelope, num guardanapo ou num papel de carta de hotel. Esses escritos, entre eles vários rascunhos e versões revisadas, propiciam uma visão única e íntima do marcante processo criativo dos maiores compositores de música popular de todos os tempos- o que eles pensavam, como mudavam de ideia e de que maneira realizavam letras de músicas hoje conhecidas em todo o mundo. Cada música é considerada aqui em seu contexto- o que os Beatles estavam fazendo naquele momento, como compuseram e gravaram a faixa, como a primeira versão difere da finalmente gravada. Quase todas as canções dos Beatles têm uma grande história por trás delas, de Yesterday e Eleanor Rigby a Yellow Submarine . Embarque nesta viagem aos bastidores destas obras-primas do pop.


   É tão bom pegar um livro sem pretensões e acabar gostando, não é? Pode parecer meio besta se parar pra analisar e notar que é um livro biográfico, mas ainda sim é interessante ler algo que você acaba gostando de certo modo.
   As Letras dos Beatles pode ser mais uma das inúmeras biografias feitas pelo mundo, eu já havia lido uma ano passado eu gostei, não somente pela história mas pela influência que a banda teve durante anos e de certo ainda tem até hoje.
   Hunter Davies não escreveu uma biografia comum, ele fez uma coletânea de músicas, não somente as uniu no livro como também contou sobre a época em que foram escritas, o contexto histórico mundial e como foram influencias por ele, Hunter conta sobre o que o motivou a escrever o livro como tudo foi desafiador, como alguns manuscritos foram difíceis de encontrar – ele os colecionava desde 1960, para terem noção do esforço colocado na obra.
   Eu não sou a maior fã dos Beatles, não me considero assim por não ser como muitos que realmente compram os cd’s, colecionam coisas e etc, porém tenho um certo amor pela música HELP, e essa foi a motivação ao ler o livro, e no final encontrei uma obra encantadora aos olhos, aos ouvidos – já que acabei ouvindo algumas das músicas indicadas na obra e que eu não conhecia, e também ao coração já que Beatles é amorzinho.
   Eu recomendo a obra pra quem é fã da banda em todos os sentidos, não importa se é super fanático ou mais de boa, se gosta deles e se te deixei curioso sobre a obra, leia! Apenas leia!
Nota: